Chá Verde pode ajudar no Tratamento da Síndrome de Down



  

Pesquisa revela que o uso do Chá Verde pode melhorar a capacidade intelectual de portadores da doença.

Muito tem se falado sobre os benefícios do chá verde na nossa saúde, o que acabou tornando-o cada vez mais popular. Entre os maiores benefícios na sua ingestão, pode-se citar a redução da pressão alta, aliado na perda de peso e no combate ao colesterol.

Pode ser que isso não seja novidade para você, mas o que poucos sabem é que o composto tem sido atribuído como uma recente descoberta em mais um tratamento: o da Síndrome de Down.

Pelo menos é isso que cientistas espanhóis têm defendido e desenvolvido por meio de um composto presente no chá verde, ainda acompanhado de estímulos cognitivos. De acordo com estes, a combinação destes dois resultaria na melhora da capacidade intelectual de uma pessoa com Síndrome de Down.

Esse distúrbio genético é causado pela presença de três cromossomos 21 na maior parte ou na totalidade das células do indivíduo. Isso ocorre já na concepção da criança e esta nasce com 47 cromossomos nas suas células, ao invés de 46, como a maioria possui. Além disso, algumas características são comuns no ser humano que apresenta esta condição, como por exemplo, nariz achatado e prega única na palma das mãos. Tudo isso ainda contribui com a vulnerabilidade dos portadores com doenças.

Até agora, não havia notícia de tratamento para a Síndrome de Down, o que lança luz e esperança sobre o estudo liderado por Mara Dierssen, neurocientista do Centro de Regulação Genômica de Barcelona. Por meio de testes em roedores, a equipe de pesquisadores identificou o gene DYRK1A, que está relacionado com o cérebro e, principalmente, com a sua formação, sendo superativado pelo cromossomo a mais. Portanto, a presença deste produz proteínas em excesso, que são associadas às alterações na cognição.





O efeito que o chá verde teria sobre estas proteínas seria o de retornar a produção destas em níveis normais, através do polifenol presente, a epigalocatequina galato.

No total, participaram 84 pessoas com Down, dos 16 a 34 anos. Durante um ano, metade fez o tratamento com o chá e os demais ganhavam placebo, substância sem propriedades farmacológicas e terapêuticas. Desta comparação, os pais puderam notar que os filhos que ingeriram o extrato do chá, melhoraram a memória em curto prazo e também a capacidade de se organizar no dia a dia, inibindo também os impulsos. Além disso, imagens que foram feitas do cérebro dos pacientes mostram que houve mudança no córtex.

A publicação do estudo foi realizada nesta terça-feira (7) na revista The Lancet Neurology e busca ainda melhores e mais significativos resultados. Porém, Dierssen argumenta que infelizmente a indústria farmacêutica não apoia suficientemente estudos sobre compostos naturais. No futuro, porém, espera-se que este e tantos outros melhorem a qualidade de vida das pessoas, para que cada vez mais se prospere neste sentido. No momento, a pesquisadora já organiza um novo ensaio, com uma quantidade maior de pessoas de diversas cidades, para uma amostra ainda maior e representativa. Ficamos todos no aguardo.

Kellen Kunz



Post Comment