Por Que Algumas Pessoas Sentem Mais Calor que Outras?



  

Formas de sentir calor e frio se diferem de pessoa para pessoa. Entenda aqui os principais motivos para isso.

Com as temperaturas baixíssimas que andaram sofrendo muitas cidades brasileiras, é raro encontrar quem não sinta frio, mas mesmo em situações como esta há pessoas que simplesmente não se afetam com elas. Por que algumas pessoas sentem mais calor que outras?

O frio é uma sensação, uma percepção produzida por uma zona do cérebro onde se regula a temperatura do nosso corpo, ou seja, ela mantêm o controle da temperatura para que ela não suba e nem baixe bruscamente. Ao sentir o frio, nosso corpo abaixa a temperatura da pele para que o nosso calor não "escape".

As diferenças entre as pessoas quanto a sensação de frio pode ter inúmeras causas, uma delas está relacionada ao peso, pessoas com mais acúmulo de gordura pelo chamado "tecido adiposo" (um isolante térmico do nosso organismo) tendem a sentir menos frio. Outra causa pode ser a simples adaptação ao ambiente, pessoas que vivem em lugares com baixas temperaturas geralmente são mais tolerantes ao frio que outras. A quantidade de massa muscular também infere na sensação térmica (quanto mais músculos, menos frio), além das transições de fases da vida que aparecem devido a variações hormonais tanto em mulheres quanto em homens (na puberdade, climatério, menopausa e andropausa, por exemplo) e a frequência de movimentação dos músculos, já que uma pessoa que se movimenta e mantém o seu metabolismo funcionando em bom ritmo também tende a sentir menos frio (a movimentação do corpo produz calor).





É claro que cada pessoa reage ao clima de forma particular, todos nós temos sensores na pele que registram as temperaturas e nos fazem sentir frio ou calor. Joachim Latsch é especialista em medicida esportiva na faculdade alemã de esportes de Colônia e afirma que assim como cada um de nós tem o pé de um tamanho, uns tem mais sensores enquanto outros tem menos. A média corpórea é praticamente igual para todo mundo (36,5°C) e se ela ultrapassa de 42°C ou se encontra abaixo de 30°C, corremos riscos de morrer por alguma infecção (indicada pela febre) ou por hipotermia (quando os orgãos vitais começam a funcionar com dificuldade). O corpo sempre emite um sintoma de alerta quando algo vai mal, por isso é preciso estar sempre atento.

Se você é "calorento" ou "friolento" não importa, isso não necessariamente indica uma enfermidade, por isso procure sempre manter seu corpo saudável e na temperatura média!

Ana Luiza Suficiel



Post Comment