Plano Nacional de Internet das Coisas deve começar a ser Definido



  

BNDES já recebeu 29 propostas para consultoria de implementação do Plano Nacional de Internet das Coisas.

O atual gerente setorial das indústrias de TI do BNDES, Ricardo Rivera, anunciou recentemente durante a realização da Rio Info 2016 que foram entregues um total de 29 propostas voltadas para a contratação de uma consultoria com a finalidade de começar a dar os contornos para o plano de ação nacional destinado para a Internet das Coisas. Todo o processo ficará a cargo, ou melhor, será conduzido tanto pelo referido banco estatal quanto pelo MCTIC.

De acordo com Rivera, em breve serão dadas a conhecer quais serão as cinco propostas finalistas. A previsão é de que isso ocorra até o final do mês de julho, quando deverá ser apresentada a empresa vencedora do processo.

Segundo as informações divulgadas até o momento, ainda em estado preliminar, a expectativa dos analistas é de que a pesquisa referente ao tema apontado possa acontecer entre os meses de outubro ou no mais tardar até o final do mês de dezembro de 2016. O executivo do banco estatal explicou também que já no segundo semestre de 2017 o chamado “Plano Nacional de IoT” deverá então ser implantado.

Ainda de acordo com o executivo, o levantamento previsto para ser feito deverá realizar um estudo minucioso do mercado. Além disso, também contará com recursos para que haja uma implantação imediata. Ele acrescentou ainda que a principal intenção é de que os principais obstáculos para a Internet das Coisas possam ser removidos.





Já sobre o plano em si, a informação é de que ele terá prazo de validade. A vigência deverá ser entre 2017 e 2022. Rivera destaca que o fato do modelo contar com recursos que venham a garantir a implantação é fundamental até porque o estudo considerará também medidas práticas. Obrigar o monitoramento das ações é um dos pontos centrais do estudo conduzido pelo MCTIC/BNDES.

A importância da implantação de uma política sobre a Internet das Coisas é tida como algo crucial para o executivo, que destaca que assim o Brasil também poderá ingressar firme nesse mercado.

Nos últimos tempos a Internet das Coisas tem chamado cada vez mais a atenção das empresas. Talvez seja esse um dos principais motivos para que medidas a respeito sejam tomadas. Até porque o interesse das empresas não tem vencido as dúvidas que ainda se encontram em torno do assunto.

Por Denisson Soares



Post Comment