Mulher Maravilha foi nomeada embaixadora da ONU



  

Personagem visa promover e defender os direitos femininos. Porém, muitos foram contrários a tal decisão, de usar uma personagem fictícia como representante das mulheres na ONU.

E quem não se lembra da Mulher Maravilha? Aquela famosa personagem das histórias em quadrinhos da editora DC, e que a criançada adorava por ser linda e ainda heroína. Pois ela está de volta, nesta última sexta-feira, dia 21, a ONU a nomeou como sua embaixadora. A partir de agora a Mulher Maravilha sai dos quadrinhos para promover e defender os direitos femininos. Por se tratar de uma personagem da ficção, a ONU foi alvo de muitas críticas, que vinham de seus próprios membros e de organizações que trabalham pelo direito das mulheres.

A escolha da personagem feminina foi definida por ela ser símbolo da luta pela justiça, igualdade e pela paz. Dessa forma, ela passa a usar seus poderes em função da Campanha realizada anualmente pela ONU, que busca promover a emancipação de meninas e mulheres, para que estas sejam vistas com mais respeito e igualdade.

As atrizes Lynda Carter e Gal Gadot, que deram vida a personagem em um seriado na TV e no cinema, estiveram presentes na inusitada cerimônia de nomeação realizada na sede da ONU na cidade de Nova York. O que causou certo estranhamento foi a ausência do secretário da ONU, Ban Ki-moon.

Enquanto a cerimonia transcorria, grupos manifestantes entre homens e mulheres, se viraram de costas, dentre estes alguns erguiam os punhos. A dirigente do movimento She4SG que luta para que este cargo de secretária-geral da ONU seja ocupado por uma mulher declara sua insatisfação diante da nomeação da ONU, pois para ela haviam muitas figuras femininas que poderiam ocupar este cargo, que ridiculamente foi dado a uma mulher fictícia.





Um grupo da ONU, totalizando o número de 350 colaboradores, firmou uma petição ao secretário Ban Ki-moon, para que ele aborte esse projeto.

Ao mesmo tempo manifestantes criaram um portal na internet onde descrevem a Mulher Maravilha como uma figura típica de calendários, uma mulher que se destaca pela sensualidade de seu corpo fictício, branca, cuja roupa é a bandeira dos Estados Unidos. Caraterísticas que não fazem dela uma representante das mulheres de verdade.

Até o momento a ONU não fez nenhum pronunciamento sobre as críticas a essa nomeação, dessa forma a Mulher Maravilha é uma representante das mulheres na ONU.

Por Sirlene Montes

Atrizes Mulher-Maravilha



One Comment - Escrever um Comentário

Post Comment