Uso do Facebook pode Prolongar a Expectativa de Vida



  

Pesquisa realizada nos Estados Unidos revela que pessoas que acessam o Facebook moderadamente possuem maior expectativa de vida.

Pesquisa sugere que usar o Facebook moderadamente prolonga a expectativa de vida Pesquisa realizada nos Estados Unidos aponta que pessoas que fazem uso moderado da rede social Facebook têm a expectativa de vida prolongada.

A Universidade de San Diego, cidade que pertence ao estado da Califórnia, nos Estados Unidos, divulgou recentemente os resultados de uma pesquisa sobre a influência das redes sociais na vida dos seus usuários. Uma conclusão da análise que chamou bastante a atenção foi a que sugeriu que aquelas pessoas que utilizam o Facebook de forma moderada podem ter a expectativa de vida prolongada.

Moira Burke e William Hobbs , dois dos pesquisadores responsáveis pelo estudo, constataram, através da análise de dados das condições de saúde de milhões de usuários da rede social, que alguém que faz uso regular do Facebook, em comparação com uma pessoa que não utiliza essa ferramenta, pode diminuir em até 12% a probabilidade de falecer.





Contudo, diferentemente do que muitos podem imaginar, esse benefício da rede social não é reflexo da quantidade de curtidas ou do número total de amigos ou seguidores que alguém tem no Facebook. O que efetivamente faz com que haja essa melhora na expectativa de vida dos usuários são os relacionamentos afetivos mantidos por meio dessa mídia social. A constante comunicação com pessoas relevantes para os usuários, como familiares e grandes amigos, é a responsável por gerar esse impacto positivo nas condições de saúde.

O resultado do estudo gerou alguns questionamentos, especialmente porque os seus dois condutores principais têm ligações com a rede social em questão. William Hobbs já foi estagiário do Facebook e Moira Burke pertence ao quadro de funcionários da empresa atualmente.

No entanto, a possibilidade de ter acontecido algum tipo de favorecimento à rede social é totalmente descartável. Isso porque diversas pesquisas científicas realizadas anteriormente já apontavam que o fato de manter boas relações afetivas, tanto pessoalmente como por meio da internet, ajuda consideravelmente no aumento da expectativa de vida.

Nesse sentido, William Hobbs destacou que interagir com outras pessoas através das redes sociais ou qualquer outro instrumento digital é algo bastante saudável e que serve como complemento aos relacionamentos pessoais, desde que essas interações sejam feitas de maneira moderada.

Alex Castro



Post Comment