Alto Consumo de Energéticos pode Causar Hepatite



  

Consumo de 4 a 5 garrafas pode ser o suficiente para que os primeiros sintomas apareçam.

O conceituado periódico inglês The British Medical Journal anunciou nesta quarta-feira, dia 2, o resultado de um estudo que poderá deixar os consumidores fiéis de energéticos em pânico. Segundo o mesmo, o consumo regular de tal bebida poderá levar ao aparecimento de casos de hepatite tóxica com uma maior frequência.

A relação entre o consumo deste tipo de bebida e o aparecimento da doença já foi bastante divulgada na literatura científica. Os dados da pesquisa foram divulgados a partir do caso de um homem de 50 anos, morador dos Estados Unidos e que teria sido vítima de uma inflamação aguda no fígado, tendo como causa possivelmente a ingestão exagerada de bebidas energéticas. Segundo os pesquisadores, este teria sido o segundo relato de hepatite de causa tóxica pelo consumo de fórmulas destinadas a deixar o indivíduo mais ‘ligado’ no território. Um primeiro episódio já havia sido descrito em 2011 por médicos que atendiam em alguns hospitais daquele país.





O caso que foi descrito pela literatura científica britânica se referiu a um trabalhador braçal nos Estados Unidos e que era habituado a ingerir com bastante frequência este tipo de bebida. Apesar de não citar nem a marca e nem fabricante, os pesquisadores afirmam que o mesmo tinha o hábito de consumir com bastante frequência cerca de quatro a cinco garrafas do líquido energético. Segundo o estudo, o consumo desta quantidade em um período de três semanas foi o suficiente para que o americano começasse a apresentar os primeiros sintomas da doença, que seriam dor de estômago, vômitos e urina com cores escuras, além de uma pele de coloração amarelada.

A conclusão dos pesquisadores foi a de que o quadro da doença teria sido causado por um consumo excessivo, além do recomendado, da chamada vitamina B3, presente nas bebidas energéticas e que poderia ter tido um efeito tóxico. Esta evidência é confirmada por outro estudo de pesquisadores que fazem parte do Colégio de Medicina, na Flórida.

Apesar do paciente do referido estudo ser portador do vírus da hepatite C, os exames realizados mostraram que tal fato não foi o causador do quadro de hepatite. Além disto, a análise da bioquímica do sangue do mesmo mostrou que havia uma grande quantidade de um tipo de enzima chamada de transaminase, o que estava causando a inflamação e atrapalhando o funcionamento do fígado.

Emanuel Goes



Post Comment