Preço da Gasolina cai em 12 Estados e no Distrito Federal



  

ANP afirma que preço médio da gasolina teve queda na última semana.

Duas semanas depois de a Petrobras anunciar o recuo no preço da gasolina nas refinarias, o preço médio do litro da gasolina para o consumidor registrou queda em nada menos que 12 estados além do Distrito Federal. Essa queda foi registrada na semana que se encerrou no sábado, 29 de outubro. Vale destacar que mesmo com preços menores na semana de queda, apenas oito estados vieram a praticar valores mais baixos que aqueles encontrados antes do anúncio da Petrobras.

O preço médio do combustível para o consumidor foi de R$ 3,669, na semanada encerrada em 29 de outubro. Isso representou uma queda de R$ 0,002 em relação à semana que se encerrou em 22 de outubro, haja vista nesta ocasião o preço do combustível estar cotado em R$ 3,671. Além disso, é importante destacar que o preço na semana terminada em 15 de outubro era de R$ 3,654, ou seja, o preço continua acima da média registrada antes do anúncio da redução por parte da Petrobras.





Outro detalhe bastante importante é quanto à diferença de preços praticados entre os Estados quando o assunto é a gasolina. Tal diferença pode chegar até mesmo a 18,8%. Em relação à última semana de outubro, o preço mais alto estava no Acre, R$ 4,117 por litro. Em contrapartida, o litro da gasolina mais barato estava no Distrito Federal: R$ 3,465.

Quando o assunto é aumento do preço da gasolina, um dos principais destaques é o Estado de Pernambuco. O estado nordestino registrou alta de mais de sete centavos, enquanto que Goiás vem logo atrás com alta de mais de três centavos. Em contrapartida, Distrito Federal e Amazonas registraram as maiores quedas no preço da gasolina, sendo de mais de nove centavos (DF) e pouco mais de cinco centavos (AM).

Vários fatores influenciam para que ocorra a diferença de preços praticados nos Estados brasileiros. Um grande exemplo disso são os diferentes valores do ICMS em cada estado, além da disparidade entre os custos de frete do combustível. Os estados mais distantes das refinarias tendem a gastar mais com fretes. Outro fator determinante são as safras, pois o preço do álcool está atrelado a safra de cada cidade produtora.

Por Bruno Henrique



Post Comment